Buscar

RETIRO * LUGAR DE PODER

Atualizado: 20 de Jun de 2019


Vale do Capão

Retiro, ação de retirar-se. Recolher-se. Recolhimento é um estado onde a mente e o sentimento são direcionados para o centro do ser. No recolhimento a verdade pode desvelar-se, transformações podem efetivar-se. O recolhimento é dinâmico, expande a consciência, pois a introduz em esferas mais abrangentes.


O Movement for Life, MFL Brasil, realizará sua segunda edição do Programa de Retiros que nasceu na Bahia, Praia de Imbassaí, na Costa dos Coqueiros do exuberante Litoral Norte, onde em novembro de 2018, realizou seu primeiro Retiro no Brasil, com o Módulo Introdutório do Curso de Formação do Método. O Método que apresenta a medicina do movimento, tem como precursora, a coreógrafa baiana Gisela Rocha atualmente radicada em Zürich. Ao retornar ao Brasil, após 22 anos, reencontra-se com Adriana Maria Borba, artista também dançarina profissional e focalizadora de práticas corporais, sensoriais e xamânicas, ambas formadas pela Universidade Federal da Bahia. Este reencontro foi o suficiente para a concepção e nascimento do Programa, inédito, único e singular, em terras Brasileiras.


Foi como um sonho, estávamos ‘retiradas’ com um grupo de rara beleza, rico em sua multiplicidade profissional reunindo artistas, cientistas, professores, terapeutas, gestores, psicólogos, num local encantado, de trabalho iluminado, repleto por todo lado, de pura Natureza e Magia, arrodeados de Lagoas e Pedras, Rio e Mar, Flores, Árvores e animais da fauna e flora locais. ‘Cuidados’ por uma equipe expert em alimentação afetiva e natural, colorida, perfumada e saborosa, vivenciamos cinco dias intensos de riqueza, beleza e significação; ciência, arte e espiritualidade. Atividades do método que reúne experiências sinestésicas de Cura, Cocriação e Expansão da Consciência, equilibradamente distribuídas nas Ilhas de Sanidade e Ondas de Movimentos.


O Programa abarcará a realização dos Retiros, para o Curso de Formação do Método MFL, que pretende formar multiplicadores do Movimento, ocorrendo dois encontros anuais até 2020, um no princípio do ano (Maio), outro no final (Novembro), na Bahia de Todos os Santos. Os Retiros acontecem de quarta a domingo, (o próximo, de 15 a 19 de maio de 2019), com programação variada que envolve a Dança Consciente, os Ritmos da Alma, a Escuta sensível dos Corpos (Limpeza e Harmonização dos centros de força), Cerimônias Sagradas, Sensibilização dos Sentidos, Cocriação, dentre outras.


As ilhas de sanidade são ferramentas de apoio, pesquisa e sustentação energética e psíquica, favorecendo a investigação e fortalecimento dos músculos espirituais como o desenvolvimento das atividades transdisciplinares da Medicina do Movimento. Esta que propicia transitar por campos de energias e cria espaço para que a manifestação da cura aconteça-nos em seus diversos níveis do viver humano. As Ondas funcionam como Portais de entrada para o movimento, aquecendo os corpos físico, emocional e mental, tanto quanto, como bússola dos ritmos da alma, nos direcionando o caminho a percorrer. As Cerimônias sagradas atuam como elo, nos Ritos de passagem das experiências vivenciadas durante o Retiro, sacralizando as Lições internalizadas de cada trajeto do caminho que vai sendo percorrido; nesta altura com a consciência já expandida. O Retiro é um instrumento de suporte para quem busca obter uma compreensão mais ampla de seu papel e caminho no mundo.


Toda vez que buscamos o silêncio de um coração equilibrado, o processo de intuição nos permite que a verdade superior se manifeste. A verdade constitui o destino final do buscador. A visão criada a partir da verdade representa o desejo do coração de caminhar em beleza. Todos os aspectos da vida e seus estados de consciência se tornam acessíveis àqueles que buscam a serenidade do retirar-se. Seu propósito original é ajudar o caminhante a encontrar um meio de contatar o estado de conhecimento interior, para que a Presença em Verdade permaneça em cada momento vivido. Aprender a parar o mundo à vontade é um talento que vai manifestar-se através do trabalho sobre os próprios níveis superiores de consciência. A chave é estar sempre consciente disso. O objetivo é alcançar este centro de serenidade interna, para que o mundo interior se harmonize com o mundo exterior. Quando estes se tornarem UM, nós nos transformaremos no sonho realizado.


No alto da Montanha Sagrada, já com visão ilimitada, a clareza da paisagem nos chega renovada. O horizonte do amanhã nos dará forças para alcançar nossos objetivos. Nossos Guias internos iluminarão nossos sonhos de cura. O lugar dos nossos amanhãs, de olhar para dentro e compreender a nossa verdadeira natureza, na Presença desta caminhada de cura. O Retiro é esse tempo, no qual o indivíduo se afasta do seu ritmo cotidiano, para oportunizar o ser a interiorização e o recolhimento para então estimular a unificação do ser. Ao estimular a unificação provocamos o deslocamento da consciência para níveis mais elevados do ser. Produzido pela atração de energia superior, por este deslocamento, pouco a pouco são retiradas capas, couraças criadas e enrijecidas ao longo da vida que está centrada no interesse pela matéria e na identificação com ela. Quando o ego é superado, a consciência polarizada na alma transforma-se em receptáculos de energias mais potentes.


Neste sentido, o Retiro é este ambiente em que o vínculo entre o eu consciente e o mundo interno é aprofundado. O indivíduo tem sua força dinamizada e prepara-se para permanecer estável, acima da desarmonia hoje generalizada. A sabedoria exige equilíbrio. O homem moderno, todavia, leva uma vida desequilibrada. Retiros são importantes porque saímos dele com a vontade mais forte, a mente mais clara e o coração mais calmo. É dito. É sobretudo, sentido. Este lugar que nos religa ao contato com a natureza. Lugar que ressoa ao coração. Praia arenosa, alto da montanha, verdes florestas cobertas de arvores, desertos profundos, verdes prados, um convite que fará cantar o coração. Cachoeira, cascata, rio ou mar. Lugar de captação de energia, centro de energização, já que tanto nossos corpos quanto da natureza estão carregados de eletromagnetismo. A Natureza estará sempre pronta a nutrir e oferecer consolo.


A Mãe Terra possui linhas de energia semelhantes aos meridianos energéticos do corpo humano. É somente chamar a energia que ela transmigrará para o lugar onde ela se faz necessária. É isto que fazemos. Este chamado pode ser realizado através da dança, do canto, do tambor, do silêncio, da partilha, da solitude, de cerimonias sagradas. Dali por diante, todas as demais criaturas vivas passam a se sentir atraídas para este lugar abençoado desta maneira. A Criação nos concedeu o legado de poder usar nossos dons para redirigir as forças da natureza. Assim temos a capacidade de catalisar os elementos e influir nas condições pessoais e ou planetárias. Oficiar uma cerimônia significa unir-se a Terra para influenciar a ordem natural do nosso mundo de maneira mais positiva.


Quando celebramos uma cerimônia, dançamos nossa alegria, nossa união, nossa harmonia. Esta é a melhor forma de nos curarmos. O Retiro, este lugar de poder nos chega como impulso sutil, como o sussurro no seio do vento, ou então com a sensação de felicidade no coração. A ligação com a terra. O coração obedece porque ama. A consciência mergulha em uma energia maior, sem nome e sem forma, apenas diante da Presença. No momento que paramos de avançar, retrocedemos. No momento que estamos satisfeitos e não aspiramos mais nada, começamos a morrer.


A vida é movimento, esforço, escalar montanhas, ascender em direção a luz de futuras revelações e realizações. Nada é mais perigoso do que querer descansar. É na ação que devemos encontrar o descanso que vem na confiança e na graça da vitória sobre o egoísmo. Juntemo-nos! Tornando-se focalizador ou não do método, poderá participar do Programa de Retiros do Movimento para a vida. É internacional, poliglota e cósmico. É chegada a hora. Vem? Venha! Aguardamos-te de braços abertos, com muita alegria, acolhimento e paz no coração.

On Namah Shivaya

Adriana Borba (Maria)

Gisela Rocha